quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Como tudo deve ser



  " Olhando pra você agora, é difícil lembrar do que passamos, das noites sem dormir, do fim de tudo. Mas, olha só pra o agora: você está bem aqui, do meu lado, onde tudo começou. Confesso que quando éramos crianças tudo era mais fácil. Não existiam problemas e nada podia estragar minimamente as nossas vidas. Dividíamos segredos, sonhos... até traçamos num papel como tudo seria dali a uns 20 anos. Se eu pegasse esse papel agora, certamente nos olhariamos e pensaríamos no quanto fomos inocentes. E riríamos daquilo tudo. Ontem, crianças sonhadoras. Hoje, jovens realistas. Mal acredito em destino, imagina em conto de fadas? Mas apesar de tudo, a vida não foi injusta conosco. Eu diria surpreendente.
Te deixei partir inúmeras vezes, e você sabe, apesar das cartas e fotos compartilhadas, não era a mesma coisa. Nossas vidas tomaram rumos que eu nunca serei capaz de dimensionar. Você mudou de país e encontrou a mulher da sua vida, e eu sustentei um namoro possessivo que só me fazia mal. É que todos os meus sentimentos foram me corroendo. Eu já não tinha mais meu pilar de sustentação... eu tinha medo da solidão e ao mesmo tempo medo de estragar tudo. Não queria que você desse errado, assim como eu estava. Não queria estragar sua vida com os meus problemas.
Seu intercâmbio acabou e eu fui te buscar no aeroporto de coração aberto. Já não era mais a mesma que você conheceu. Vivi outras coisas, conheci novas pessoas e aprendi a viver apesar de você. Apesar da sua falta e do vazio que eu sentia por saber que você não estaria ali a um passo de mim. Paramos um pouco de nos comunicar. Eu estava estudando muito e você... vivendo um amor digno de um "final feliz".
Nosso primeiro abraço depois de anos foi estranho. Você mal podia acreditar, mas tinha muita coisa passando pela minha cabeça naquele momento. Tinha acabado mais uma vez o meu namoro e estava realmente triste por isso. Quando meu ex possessivo soube que você viria, terminou comigo na hora, acho que no fundo, ele tinha medo que você retomasse o seu lugar no meu coração. Ele estava certo. Meus amores foram baseados nisso: alguém que preenchesse aquele vazio. Ninguém conseguiu.
A aquela altura da vida, sua vida seria muito mais animada que a minha. Com plenos 20 anos, você mal parou por três meses em casa e já embarcou para fazer uma surpresa para sua namorada. Você ia pedir ela em noivado... Tem noção disso? Realmente sua vida era muito promissora, mas você também tinha mudado. Não chegou somente com um futuro casamento e nem só com mais um idioma fluente... Você não era mais o mesmo. Eu nem te conhecia mais, apesar de te ver todos os dias, você não era aquele garoto que eu deixei ir. Apesar da sua aparente preocupação, eu sabia que nada era interessante aqui. Você não queria saber de mim, como eu estava ou como me sentia. E isso me decepcionou. Pensei que no final tudo voltaria ao normal, mas ficar alguns anos longe de você não valeu o sacrifício.
"Ah, mas e você? Como está?"
"Terminei meu namoro faz uma semana, acredita?"
"Que pena... Mas... Ah, esquece..."
Existia algo entre nós. Não sei bem o que é, mas distancia... Sabe quando a pessoa "pergunta por educação"? Era isso. Nada que eu fizesse ou dissesse te fazia querer ficar, então eu parei. Não ia gastar minhas forças por algo que só você mesmo poderia entender. Se eu fui inútil ou se sua cabeça virou de um dia pro outro, eu não sei... Mas senti que você iria me procurar. Um dia você vai se sentir vazio como eu me senti naquele momento.
E você foi atrás dela, pedi-la em casamento e fazer juras de amor. Não tive inveja da sua felicidade. Você encontrou a sua e eu ainda vou encontrar a minha. Mas não foi bem isso que aconteceu.
Houve toda uma preparação: flores, alianças e o melhor discurso possível. Aquele momento seria inesquecível, até que você se deparou com a sua amada beijando outro... No apartamento que vocês moraram. Não preciso dizer mais nada. Você voltou no mesmo dia e fez tudo o que uma pessoa normal faz: bloqueia os contatos, desliga o celular e segura as lágrimas. Seu conto de fadas tinha acabado e pra sua surpresa, eu não estava lá. Não estava no aeroporto e muito menos do seu lado. Nem sequer me dei ao trabalho de ir à sua casa, só mandei uma mensagem perguntando se você estava bem. Óbvio que não estava.
Hoje você pode pensar em como eu fui vingativa, mas não se trata de vingança. Quando as pessoas me esquecem ou me excluem de suas vidas, um dia, essas pessoas também serão esquecidas por mim. E disso eu entendo. Já fui refém de um relacionamento que me privava de muitas coisas. Eu sabia que ele não pensava em mim. Aquilo era doentio e eu não fui má em terminar. Eu só correspondi a um sentimento que ele tinha por mim: um grande nada.
"Você já se sentiu assim? Como se tivesse sido atingido e que aquilo nunca vai passar?" você me perguntou, assim que chegou à minha casa.
"Já" respondi.
"Passou?"
"Nem tudo na vida passa, mas uma hora tudo volta ao normal... Mas aquela lembrança... Ah, é pra sempre".
E então você me abraçou. Parecia que qualquer palavra que dissesse, era importante. Por um momento pensei que aquilo fosse uma viagem no tempo... E agora estávamos muito mais próximos.
Nesse dia, não fizemos absolutamente nada. Apesar de tudo, eu te entendia e talvez você nem saiba, mas aquilo estava doendo em mim. Amizade é isso, não é? Tomar as dores do outro, sofrer pelo outro, sorrir pelo outro... E quem diria que tanta coisa precisasse acontecer para voltarmos ao inicio.
Quando você foi embora, me abraçou e disse baixinho, entre soluços: "eu sempre te amei" e meu coração? Tão pisoteado não resistiu.
Respondi: "Eu também sempre te amei".
Alguns minutos depois, me surpreendo com uma mensagem. Quem me mandaria uma mensagem de madrugada? Certamente, só você. Dizia: "Agora eu entendo o vazio que você sentiu... desculpa".
Olha como a vida é engraçada... Nem precisei falar nada. A vida dá as respostas por si só.
Parece que enfim você me entendeu. Soube o porquê eu não te procurei mais, não respondi às suas mensagens e nem desejei boa sorte antes da sua viagem. Você viu que deu as costas pra mim. Esqueceu completamente das nossas conversas, defeitos e até daquele abraço há uns anos atrás... Lembra que foi embora com o coração partido? Acho que aquele abraço organizou todos os pedacinhos dele.
Certo dia disseram pra mim que nunca será a mesma coisa. Na época, não dei ouvidos, mas quando você voltou entendi o que as pessoas queriam dizer com isso. Crescemos juntos, amadurecemos juntos... Éramos inseparáveis, mas é muito fácil perder o controle. Nós perdemos. 
Passei alguns minutos pensando no que te responder. Um texto falando tudo o que estou pensando? Não... Você deve saber o que eu estou pensando. O fato é que é muito difícil transformar em palavras aquilo que sentimos. Então apenas respondi: "Agora você acredita em mim... Obrigada" e senti uma vontade imensa de esticar os braços e ter você perto de mim, como antigamente era e como somos agora.
"Somos inseparáveis, constantemente sendo separados". Um dia li essa frase num livro e vi o quanto ela se parece com nós. Parece que a vida queria mesmo que tivéssemos um tempo à sós, como um daqueles testes de sobrevivência que passam na TV, para só no fim, devolver a calmaria e voltarmos a ser aquelas mesmas crianças que traçavam planos para o futuro com um papel e uma caneta na mão. Quando deixamos isso de lado? Quando esquecemos dos nossos sonhos? Bom, mas agora nada disso importa. Talvez algumas coisas estejam mesmo fora do nosso alcance."

4 comentários:

  1. Oiiii, quando somos crianças tudo é muito simples!
    achei sacanagem a mulher beijando outro, isso é de partir o coração!
    Mas o mundo da voltas, hoje você está feliz com alguém, mas o amanhã
    muitas vezes é incerto.. achei a história triste, mas ao mesmo tempo emocionante.
    Adoro muito os teus textos, tu tem talento! um bigbeijo

    http://www.blahoestraich.com.br

    ResponderExcluir
  2. Cara você tem muito talento para escrever! Parecia que eu estava lendo um daqueles livros de romance sabe haha! Adorei!
    Beijão!

    Estilo de sobra baby!

    ResponderExcluir
  3. Uallll!!! Lindo texto!
    Mas realmente as vezes a vida vai nos distanciando de pessoas que jamais imaginávamos viver sem. E os planos todos? Talvez a própria vida vai nos empurrando para reescrevê-los em outras realidades...

    ❥Blog: www.amigadelicada.com

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto! Parabéns!

    www.ataquedamodaa.com

    ResponderExcluir